• banner76
Compartilhe:

TONHO DOS COUROS

O Tonho dos Couros é o primeiro dos mais de 20 personagens do humorista Rossini Macedo. Conhecido na infância e adolescência como um dos meninos mais levados de sua cidade (Picuí/PB), Rossini sempre foi muito irreverente, mas conta que começou a se interessar de forma mais intensa pelo humor aos 13 anos, no dia em que leu o seu primeiro livro: “Poesias Dispersas” de Antônio Henriques Neto, velho agricultor, caminhoneiro, poeta e humorista de Picuí, um autodidata, hoje com três livros publicados sem ter freqüentado uma escola. Com o dom de escrever poesias maravilhosas, que relatam o sofrimento do povo nordestino de uma forma muito bem humorada, Seu Antônio, como é respeitosamente conhecido, era um grande amigo do avô de Rossini, Roldão Zacarias de Macedo, o Seu Roldão, e tem um apelido que nunca gostou: “Tonho dos Couros”. Seu Roldão sempre mandava Rossini chamá-lo dessa forma só para provocá-lo, e o moleque cresceu apelidando e admirando o velho poeta de quem se tornou grande amigo.

E resolveu dar esse nome em homenagem ao seu mestre, que hoje é também um admirador do trabalho do seu aluno.  

 

Tonho dos Couros além de contar causos, piadas, cantar músicas hilariantes e dançar, conta causos em poesia, a famosa Literatura de Cordel, fazendo assim um humor mais criativo, autêntico e natural que lhe é peculiar.

 

 

 

 

 

Hoje, o personagem “Tonho dos Couros” vive se reinventando, e sendo o espelho do nordestino que foi tentar a vida em São Paulo, se deu bem, mais não perdeu o seu jeito de pobre e matuto paraibano com um molho capixaba. Sempre resgatando a alegria e a cultura do povo simples do Nordeste e do Brasil através do seu trabalho nas Rádios, TV’s, internet e Palcos.

 

 

 

Profissões do EIRO

Eu Tonho dos Couros que do nordeste despenquei,

Na vida só fiz me lascar

Quando no Sul eu cheguei

Tentando a vida ganhar

Dificuldade enfrentei

Em tudo tive que trabalhar

Foi trabalho eu peguei

Empregos tinha pra daná

Em tudo que você pensar trabalhei

Só um cabra macho pra agüentar

Dinheiro que é bom não ganhei

Mais tenho muita história pra contar.

 

Empregos que terminam com EIRO

São os que oferecem primeiro

Porteiro, padeiro, pedreiro,

Faxineiro, jardineiro, caseiro,

Marceneiro, carpinteiro, serralheiro,

Bombeiro, carteiro, mineiro,

Barbeiro, cabeleireiro, cafeteiro,

Borracheiro, sapateiro, Jornaleiro,

Verdureiro, confeiteiro, açougueiro,

Lixeiro, torneiro, e até coveiro.

 

Cavei, limpei, cortei, pra ganhar dinheiro,

Nessa vida só nunca fui trambiqueiro,

Mas fui, Relojoeiro, livreiro, tintureiro,

Chapeleiro, enfermeiro, panfleteiro,

Pipoqueiro, capoteiro, costureiro,

Churrasqueiro, cozinheiro, caminhoneiro,

Gesseiro, tapeceiro, cabiceiro,

Motoqueiro, pagodeiro, forrozeiro,

Sanfoneiro, zabumbeiro, Triangueiro,

Muambeiro, sacoleiro, e alguma vezes cachaceiro.

 

Corri muito atrás do real, dos dólar e do EURO

E a época que eu ganhei mais dinheiro

Foi quando conheci uns Marketeiro, marinheiros, engenheiro, banqueiro e empreiteiro

 

Todos meus clientes, na minha primeira empresa, um ...EIRO.

 

Contatos:

Fones: 27 3314 6969 – 27 99837 6094

E-mails: hugo@rededoriso.com.br -  rossini@rededoriso.com.br

Sites: www.rossinimacedo.com.br  – www.tonhodoscouros.com.br – www.rededoriso.com.br 

 

 

 

 

fractalmedia.com.br Telefones: 27 3314-6969 | 99837-6094